Blog

Home Blog
20170914_150006

Associações de Catadores de Materiais Recicláveis do Amazonas recebem equipamentos que contribuirão para uma nova realidade na coleta seletiva

Comments off

A melhoria na qualidade do trabalho dos catadores e catadoras de materiais recicláveis tem sido o objetivo do projeto Reviravolta em todo o país, uma iniciativa da Associação de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – Ancat em parceria com a Coalizão de Empresas do Setor de Embalagens.  A tarde de ontem foi marcada por mais uma solenidade de entrega de equipamentos, desta vez destinados à Associação de Catadores de Recicláveis do Amazonas (ASCARMAN), Associação EcoRecicla e Associação de Catadores de Manacapuru (MPU-Recicla).

Segundo a técnica da Ancat, Kelly Souza, os catadores de materiais recicláveis de Manaus recebem os materiais de doações, em outros casos alugam caminhões para facilitar na coleta e dependem exclusivamente da Prefeitura. “Para os catadores de Manacapuru, por exemplo, esta iniciativa é a realização do cumprimento das ações propostas. Atualmente, os catadores deste município trabalham dentro do lixão. Agora receberam o incentivo para a contratação da prestação de serviços da Coleta Seletiva”, destaca ao completar que foram entregues três balanças, três paleteiras e seis triciclos que contribuirão para o fortalecimento das associações.

A ação aconteceu na sede da Associação Recicla Manaus e contou com a presença do  Secretario da Prefeitura de Manaus, Paulo Farias, Alceu Kreniski Júnior – Comandante da Estação Naval do Rio Negro, Alexandre Luiz Alves da Silva – Capitão da Fragata do 1º Batalhão de Operações Ribeirinhas, Drª Alzira – MPT,  Drº Ruy Marcelo – MPC,  DRº Carlos Alberto – DEPE, Paulo de Souza Onety – Secretário de Obras e Serviços Públicos da Prefeitura de Manacapuru, Valdemir José e tenente da marinha.

Sobre o Reviravolta

O Projeto Reviravolta é desenvolvido por meio de uma parceria realizada entre a ANCAT e a Coalizão de Empresas do Setor de Embalagens e executa uma pequena parte (menos de 10%) dos recursos que estão sendo investidos em organizações de catadores no âmbito da logística reversa. A Coalizão de Empresas, por meio das Associações e Empresas que a compõem, possui diversas parcerias sendo desenvolvidas, de forma independente da ANCAT, diretamente com organizações de catadores e organizações não governamentais, para onde são destinados a maior parte dos recursos (pelo menos 90%) investidos no apoio as organizações de catadores, no âmbito da logística reversa. Em relação a estas outras parcerias desenvolvidas pela Coalizão de Empresas, a ANCAT não possui qualquer participação ou ingerência.

5

Cooperativa Pró-Recife inaugura biblioteca para catadores e comunidade

Comments off

Iniciativa visa proporcionar o contato com a literatura

Desde a última sexta-feira, 1º de setembro, os catadores e catadoras da cooperativa Pró-Recife, e comunidade, contam com uma biblioteca voltada para as crianças, trata-se do projeto “Cantos de Leitura”. A ação é patrocinada pela Ball Embalagens para Bebidas América do Sul, líder global na fabricação de embalagens de alumínio para bebidas, e realizada pela Rede Educare, que atua na criação e captação de recursos para projetos sociais e culturais, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura.

Segundo a representante da Ancat – Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis, Priscila Swany, o objetivo é incentivar o contato com a literatura. “O espaço de aprendizado é uma biblioteca pública e incentivará os filhos dos catadores e as crianças da comunidade a terem contato com um espaço divertido, completo de aprendizado”, destaca.

 

Além de ganhar uma biblioteca, o local passou por pequenas reformas, como nivelamento de piso, construção de parede e pintura do espaço.

A inauguração foi marcada com apresentação, para toda a comunidade, de músicas populares e eruditas de um quinteto instrumental.

A biblioteca está localizada na Cooperativa Pró-Recife, na Rua Antônio Cardoso da Fonte, 483 – Imbiribeira, Recife – (PE).

 

ancat

ANCAT e MNCR apresentam Projeto Reviravolta no Fórum Lixo e Cidadania em Maringá, no Paraná

Comments off

Na terça-feira, 22 de agosto, foi realizada a reunião do Fórum Lixo e Cidadania em Maringá, cidade do noroeste do Paraná, concedida no colégio Marista, instituição de ensino privada do Município. Coordenado pelo Ministério Público do Trabalho, Incubadora Social Unitrabalho –  UEM  e a Rede Coopercentral,  o evento contou com a participação ativa de representantes da Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – ANCAT e do Movimento Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – MNCR.

O Fórum teve como objetivo promover o debate, através da Sociedade Civil Organizada, sobre assuntos da gestão de resíduos sólidos, com a inclusão dos catadores na cidade de Maringá e nos municípios vizinhos, sempre pautado na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Um dos pontos discutidos foi à falta de materiais recicláveis nos empreendimentos de economia solidária de catadores.

O andamento do Projeto Reviravolta, desenvolvido pela  ANCAT em parceria com a Coalizão de Empresas do Setor de Embalagens, também foi um dos temas em destaque. O projeto beneficia atualmente nove cooperativas de reciclagem do Município de Maringá e região.  Ele consiste em investir em infraestrutura e equipamentos para a Coleta Seletiva e Triagem das cooperativas e associações de catadores, visando aprimoramento, melhores condições de trabalho e consequentemente maior produção. Como contrapartida, as cooperativas devem cumprir as metas de logística reversa, previstas na PNRS.

O Projeto Reviravolta foi apresentado desde as questões do acordo setorial até a metodologia utilizada para a realização da logística reversa. Segundo Thiago Cruz, técnico da ANCAT em Maringá, o método do projeto consiste a partir do diagnóstico e plano de ações participativas. O primeiro passo é identificar as pendências dos empreendimentos e, a partir dos dados levantados em relação as necessidades emergenciais da cooperativa, são elaborados planos de ações. “Esses planos englobam diversos eixos da economia solidária, como regularização no ponto de vista administrativo, jurídico, contável, gestão participativa, autogestão, comunicação, dentre outros”, afirma Thiago. Também foi discutido sobre como as cooperativas se beneficiam através da assessoria técnica concebida pela ANCAT e do cumprimento das metas do plano de ações, com o trabalho de formação e articulação social junto ao Movimento Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – MNCR.

Atualmente o Fórum Lixo e Cidadania acontece toda segunda-feira, sempre na segunda semana do mês. Em seu princípio, era realizado na câmera dos vereadores de Maringá, porém, a partir de 2017 foi decidido fazer as reuniões de forma itinerante com as instituições de ensino da região para possibilitar a máxima participação de alunos no debate. “A realização do Fórum nas instituições de ensino proporciona aos estudantes um debate sobre um assunto que é algo prático e dentro de todas as realidades, isso faz com que eles não fiquem apenas nos meios teóricos e acadêmicos, mas discutem sobre um assunto que faz parte da rotina e da vida do município e região”, ressalta Thiago.

sawpa-dsc_0348

ANCAT e MNCR marcarão presença no Encontro Bienal de SAWPA na África do Sul

Comments off

Entre os dias 22 e 23 de agosto acontecerá o Encontro Bienal de SAWPA, na cidade de Mindrad, África do Sul. O objetivo é discutir pautas e soluções sobre novas lideranças, políticas e práticas em relação à Coleta Seletiva e os demais processos da reciclagem de resíduos sólidos.

O representante da Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – ANCAT e do Movimento Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – MNCR, em Natal (RN), Severino Lima, está entre os palestrantes e falará  a respeito das experiências, aprendizados e avanços na organização dos catadores no Brasil.

Os avanços da política nacional brasileira de resíduos sólidos e os mecanismos de inserção dos empreendimentos dos catadores serão alguns dos assuntos abordados pelo representante da ANCAT e MNCR, que também fará uma visita ao lixão de Joanesburgo, maior cidade da África do Sul. “O objetivo central dessa participação é evidenciar o programa de Coleta Seletiva do país a nível internacional como referência de organização e empoderamento, além de buscar apoios para fortalecer a categoria de catadores e catadoras em vários continentes”, destaca Severino.

A ANCAT e o MNCR também irão dispor de todas as ferramentas para o fortalecimento do trabalho dos catadores da África do Sul, além de oferecer a possibilidade de assinatura de termo de cooperação técnica para implementar tecnologias e acompanhar o desenvolvimento dos catadores.

Mais de 150 lideranças de catadores e catadoras, provenientes de lixão e das ruas de mais de dez províncias do país, participarão do evento. Também estarão presentes catadores de outros países, com maior destaque para os da América Latina e Índia.

A SAWPA é uma associação de catadoras da África do Sul que desde 2007 auxilia e apoia os profissionais de reciclagem do país. Foi criada como resposta à crise de resíduos sólidos na África do sul, através do apoio da Organização de Justiça Ambiental GroudWork, que trabalha com comunidades na África do Sul para apoiar os trabalhos relacionados à justiça ambiental e assegurar a sobrevivência dos trabalhadores.

WhatsApp Image 2017-08-15 at 11.58.39(1)

ANCAT projeta novas oportunidades e qualificação aos catadores de materiais recicláveis de Iranduba, no Amazonas

Comments off

Foi realizado no dia 8 de agosto uma reunião no Tribunal de Contas de Iranduba, região metropolitana de Manaus, a respeito da Coleta Seletiva e Inclusão dos Catadores do município. Participaram da audiência o Secretário do Meio Ambiente, Secretário de Terras, Secretário de Obras, técnicos e assistentes da Associação Nacional de Catadores e Catadores de Material Reciclável – ANCAT, o procurador do Ministério de Contas, catadores e convidados. Foi discutido a formalização da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Nova Esperança de Iranduba. Continue lendo…

UNICICLAR RS

Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis apresenta novo projeto de apoio às cooperativas e associações de todo o país

Comments off

Serão beneficiadas 259 cooperativas do Brasil, sendo 50 da capital de São Paulo e Interior

No final do mês de julho, representantes da Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – ANCAT se reuniram na sede do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis – MNCR, em São Paulo, com o objetivo de definir o planejamento estratégico dos Técnicos e Mobilizadores que atuarão em 50 cooperativas e associações de reciclagem da capital e do interior.

Segundo Viviane Pisano, coordenadora do projeto em São Paulo, o primeiro passo será a realização de um diagnóstico a partir das necessidades emergenciais de cada cooperativa e associação. “Dentre as ações previstas estão à regularização jurídica e contábil,  gestão administrativa e financeira, gestão operacional, vitalidade associativa, gestão de pessoas, relacionamento externo e parcerias”, destaca.

Assim como os catadores de materiais recicláveis, o projeto beneficiará os municípios e o meio ambiente, pois uma vez que as cooperativas aumentam suas condições de produtividade, uma maior parcela da população é atendida, com isso é possível destinar os materiais recicláveis para o local adequado, contribuindo para o aumento de vida útil dos aterros sanitários, diminuição da poluição, economia de energia e economia de água.

Após a estruturação das cooperativas e associações, os técnicos da ANCAT acompanharão o dia a dia e darão o suporte necessário a cada uma delas. A iniciativa conta com a parceria da Coalizão de Empresas do Setor de Embalagens.

A ANCAT atua há 17 anos, identificando oportunidades de mercado que permitam os catadores de materiais recicláveis avançarem na cadeia produtiva da qual fazem parte, aproveitando-se para isso da ampla base de cooperativas que compõem o MNCR – Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e construindo arranjos de negócios, além de promover a articulação social que tem sido o motor principal dos avanços dos catadores de materiais recicláveis do Brasil.

 

sergipe

Prefeitura de Aracaju fecha acordo com duas cooperativas de coleta seletiva da CENTRAL RECICLE de Sergipe

Comments off

No dia 17 de julho foi iniciado o processo de negociação para as contratações pela prefeitura de Aracaju da Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju – CARE e da Cooperativa de Reciclagem do Bairro Santa Maria – COORES, ambas para a prestação de serviços de coleta seletiva do Município de Sergipe. O início do processo foi motivado pelo Ministério Público devido a diversas cobranças das lideranças das cooperativas, que apresentavam dificuldades em arcar com todos os custos da logística de coleta seletiva.

Por meio da Central de Cooperativas do Estado de Sergipe – CENTRAL RECICLE, as duas cooperativas poderão apresentar propostas à prefeitura para atender as suas necessidades financeiras emergenciais. A prefeitura criou um cronograma de cada etapa do processo e já afirmou, diante da promotoria, a certeza da contratação de ambas.

Segundo Adriano dos Santos, representante da CENTRAL RECICLE, com as duas contratações, os catadores que trabalham nas cooperativas terão grande melhoria em suas rendas. Devido à queda nos preços dos materiais e aumento do custo de coleta, os catadores precisavam tirar recursos das vendas para pagar toda a logística da coleta seletiva, acarretando queda significativa em suas rendas.  “As expectativas dos catadores são muitas, já que há anos as duas cooperativas já realizavam o serviço de coleta e triagem sem apoio financeiro”, afirma Adriano.

A CENTRAL RECICLE, criada através do direcionamento do Movimento Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – MNCR, tem como objetivo organizar e fortalecer os profissionais de reciclagem em todo o Estado de Sergipe. Fundada em outubro de 2011, é uma ferramenta de apoio para as cooperativas articularem em rede e fortalecerem a comercialização conjunta, através da busca ativa por melhores preços, execução de projeto e contratação de prestação de serviço.

Atualmente a Central dá suporte para oito cooperativas e uma associação de reciclagem em Sergipe. Entre essas cooperativas, cinco assinaram acordo com a Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – ANCAT, para desenvolvimento de trabalho de assessoramento técnico, visando o fortalecimento delas e consequentemente, fortalecimento da Central.

Um dos desafios enfrentados pelas demais cooperativas atualmente é em relação ao desnivelamento da produção, o que dificulta a padronização dos preços. Porém, através do direcionamento da Central, elas articulam aos compradores um preço padrão entre todas elas. As cooperativas que produzem maiores volumes só fecham acordo com os compradores se eles aceitarem comprar pelo mesmo preço os produtos das cooperativas que produzem menos. Essa ação vem fortalecendo significativamente as cooperativas que estão iniciando o processo da coleta seletiva.

 

20170728_095110

ANCAT promove oficina sobre conscientização ambiental e coleta seletiva na cidade de Manacapuru, Amazonas

Comments off

Na última semana de julho, a Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – ANCAT realizou uma oficina junto à Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Solidaria no Município de Manacapuru – MPU-RECICLE.  O objetivo é criar maiores oportunidades de obtenção de materiais recicláveis na área urbana da cidade, visando o fortalecimento do trabalho dos catadores e catadoras que trabalham no aterro sanitário.

 

A oficina iniciou-se com a coleta de recicláveis por meio dos jovens participantes da Pastoral da Juventude da Igreja Católica Matriz Cristo Libertador. A ação de mobilização teve duração de três horas e resultou na coleta de 40kg de materiais recicláveis.

 

Essa ação da ANCAT com a MPU-RECICLE marca o início das novas experiências da associação com os catadores de Manacapuru, visando uma maior mobilização da população em relação à coleta seletiva e consequentemente, trazendo melhor qualidade e facilidade no trabalho dos profissionais de reciclagem da cidade. O próximo passo da ANCAT será a construção do plano de trabalho para subsidiar as ações da MPU-RECICLE.

1

Com apoio da ANCAT, CENTCOOP dá suporte a 24 cooperativas de reciclagem no Distrito Federal

Comments off

Rede promove consciência ambiental e inclusão social para catadores e catadoras de reciclagem da capital brasileira.

A Central de Cooperativas de Materiais Recicláveis do Distrito Federal e Entorno – CENTCOOP-DF, há 11 anos auxilia e dá suporte a vinte e quatro cooperativas e associações de Coleta Seletiva e Triagem do Distrito Federal e Região. Com sede localizada em Brasília, beneficia atualmente em torno de três mil catadores e catadoras, sendo 60%  mulheres.

Desde a sua fundação, em agosto de 2006, a Rede CENTCOOP já proporcionou inclusão social e oportunidade de superação socioeconômica para aproximadamente 4 mil catadores e catadoras do DF e entorno. A partir de projeto realizado em parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento – BNDES, a CENTCOOP conquistou 160.000m² de terreno para a construção de galpões para as cooperativas da rede.

A Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis – ANCAT, desde 2012 presta assistência técnica às cooperativas e associações da CENTCOOP. Com o projeto Reviravolta, criado pela ANCAT em parceria com a Coalizão de Empresas do Setor de Embalagens, nove cooperativas da rede foram beneficiadas com a doação de equipamentos e melhorias da infraestrutura, com planos futuros para beneficiar as demais cooperativas. O objetivo do projeto Reviravolta é apoiar a estruturação das organizações de catadores para fomentar a sua inserção no sistema de logística reversa.

Para o processo de coleta seletiva, logística e processamento, as cooperativas contam com 7 caminhões, carroças, mesas de triagem e esteiras mecânicas. As somas de produção de todas as cooperativas da CENTCOOP resultam em média 100 a 300 toneladas de fardos recicláveis por mês.

Segundo Aline Sousa da Silva, representante da CENTCOOP, um dos maiores desafios que a rede enfrenta atualmente é a Inclusão Sócio Produtiva de todos os catadores do lixão da Estrutural, no qual está sendo planejado pelo Governo do Distrito Federal por meio de um escritório de Projetos do gabinete do governador. “Outro desafio é garantir que o Governo inclua nos programas de garantia de trabalho as cooperativas que ainda sofrem com pouca infraestrutura e investimento”, completa.

  • Page 2 of 4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4