Entrega de equipamentos de segurança marca recomeço gradativo das Cooperativas de Reciclagem em SP

Home NotíciasEntrega de equipamentos de segurança marca recomeço gradativo das Cooperativas de Reciclagem em SP
entrega_de_equipamentos_de_seguranca-ancat-sp

Entrega de equipamentos de segurança marca recomeço gradativo das Cooperativas de Reciclagem em SP

Comments off

Doação da Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil vai chegar a 21 cooperativas no Estado

Cinco cooperativas de reciclagem foram palco de atos de entrega de equipamentos de segurança para prevenção do coronavírus, em São Paulo na última semana. As doações fazem parte da Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil, organizada pela Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT), pelo Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e pela Unicatadores. Além delas, outros 16 empreendimentos do Estado, entre cooperativas e associações de catadores, receberão EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva). No total, serão distribuídos 624 kits de proteção individual.

“Esses equipamentos são fundamentais para a retomada dos trabalhos dos catadores, que é uma atividade que deve ser considerada essencial. E, sendo assim, precisa contar com toda segurança possível”, ressalta Roberto Rocha, catador e presidente da ANCAT. Segundo ele, como a maior parte das cooperativas estão paralisadas desde o início da pandemia, elas não teriam condições de bancar a compra destes EPIs e EPCs neste momento. “Portanto é uma contribuição muito importante da Campanha de Solidariedade”, completa.

Os eventos de entrega foram realizados nas cooperativas Chico Mendes, Cooper Leste de São Mateus e YouGreen, na capital paulista; além da CRUMA, em Poá, e Univence, na cidade de Suzano. “Por estarem no grupo de alto risco de contaminação, a maioria das cooperativas estava com suas atividades paralisadas desde abril. Passados quase oito meses, os empreendimentos vivem um período de organização para adotar os novos protocolos de segurança e, sob o acompanhamento dos órgãos responsáveis, iniciar uma retomada gradativa dos trabalhos”, conta Edy Merendino, secretário executivo da Plataforma Reciclar pelo Brasil.

Catadora da Univence, em Suzano, Andréia dos Santos Dias felicitou a doação recebida, lembrando do período em que teve que suspender seu trabalho, por conta do Covid-19. “Ficamos quatro meses parados, e foi um período muito difícil. Então essa doação é muito boa, porque assim podemos voltar ao trabalho com mais segurança. Isso vai proteger a gente, proteger nossos familiares e amigos”, diz.

Para José Valverde, coordenador do Comitê de Integração de Resíduos Sólidos (CIRS) da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SIMA), a implementação do uso dos equipamentos de proteção é uma marca significativa no trabalho dos catadores. “Essa ação é um gesto de reconhecimento a esta categoria tão importante, e simboliza a necessidade de que as cooperativas passem a incorporar esses equipamentos no dia-a-dia para o bom exercicio da atividade”, afirma.

Além de uniformes completos – que contam desde botas até máscaras e protetores faciais para cada integrante -, as 21 cooperativas e associações receberão um conjunto de produtos, como água sanitária, álcool em gel, pulverizadores e tapete sanitizante, fundamentais para a proteção coletiva. O kit também possui um guia, extraído do Manual Operacional do ORIS (Observatório de Reciclagem Inclusiva e Solidária), com as orientações sobre a utilização dos materiais e cuidados para evitar o contágio do novo coronavírus.

Para esta entrega, apoiada pelo Comitê de Integração de Resíduos Sólidos (CIRS) da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SIMA), a Campanha contou com recursos da Iniciativa Regional para a Reciclagem Inclusiva (IRR), por meio da Fundação AVINA, e da Plataforma Reciclar pelo Brasil, programa que une diversas empresas e investe em centenas de cooperativas de reciclagem ao redor do País.

Campanha de Solidariedade

Criada de forma emergencial em março deste ano, a Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil teve como objetivo minimizar as duras consequências causadas pela pandemia de Covid-19 no cotidiano de milhares de catadores de materiais recicláveis, que tiveram que paralisar suas atividades e, por conta disso, enfrentaram e ainda enfrentam graves dificuldades financeiras.

A ação, que agora entra em uma nova fase, conta com 28 apoiadores, entre empresas e instituições, além de doações por parte da sociedade civil. A Campanha beneficiou até o momento cerca de 7 mil catadores de cooperativas e individuais, com cestas básicas e, principalmente, cartões-alimentação no valor de R$ 200, em uma parceria com a Sodexo.
A distribuição dos recursos foi feita com base nos dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que em estudo realizado em 2010, que apresentou a disposição dos catadores em cada região do País.